A Autorresponsabilidade no Processo de Coaching

28.03.2018
Banner Fire – 728

A autorresponsabilidade é uma condição necessária para a existência de um processo efetivo de coaching.

Não existe coaching sem que o coachee assuma a responsabilidade por sua vida. Ainda que para estar no estado atual tenha havido contribuições de outras pessoas ou de situações que não estavam sob o seu controle, a responsabilidade por se colocar no estado desejado, daqui para frente, é unicamente dele.

Alegar que, para atingir este novo estado, depende de qualquer outra pessoa, seja o pai ou a mãe, o cônjuge, o patrão, o governador ou qualquer um, que não ele próprio, inviabiliza o processo.

No processo de coaching há apenas dois participantes diretos: o coachee e o coach. Não é possível trazer um terceiro para este processo. Mesmo no coaching em grupo há apenas estes dois papéis.

É claro que a transformação resultante do processo pode trazer, e invariavelmente traz, enormes repercussões na vida das pessoas que têm uma relação próxima com o coachee, seja no âmbito profissional, familiar ou nas relações interpessoais, de modo geral.

O que se afirma é que não é possível delegar a responsabilidade de nossas vidas a outrem.

É esta a ideia que permeia a obra de diversos autores.

A autorresponsabilidades na literatura

No clássico “Os 7 Hábitos das Pessoas Altamente Eficazes”, de Stephen Covey, não à toa, o primeiro hábito descrito é ser proativo; que nada mais é do que praticar a autorresponsabilidade.

Em “21 Passos para uma vida extraordinária”, no capítulo sugestivamente denominado “Assuma a construção de sua história”, José Roberto Marques começa afirmando que “…muitas pessoas têm certa tendência a terceirizar suas responsabilidades…”. Mais adiante diz que “…temos que aprender a avaliar melhor as situações e a assumir o papel de protagonista de nossa história.”.

Já em “Poder e Alta Performance”, de Paulo Vieira, há um capítulo denominado “Autorresponsabilidade”, que vem, estrategicamente, logo após o capítulo “Identifique seu estado atual”, evidenciando a importância do tema. Em outra obra do mesmo autor, “O Poder da Ação”, este afirma no capítulo “Autorresponsabilize-se”:

Você é o único responsável pela vida que tem levado. Você está onde se colocou. A vida que você tem levado é absolutamente mérito seu, seja pelas ações conscientes ou inconscientes, pela qualidade de seus pensamentos, seus comportamentos e suas palavras. Por mais doloroso que seja, foi você que levou a sua vida ao ponto em que está hoje. Sendo assim, só você poderá mudar essa circunstância.

Por tudo isto que, na primeira sessão, no início de um processo de coaching, faz-se necessário identificar qual o grau de responsabilidade do cliente pela realização do estado desejado, cuja resposta vai viabilizar ou não o processo.

Fica evidente, então, que um dos primeiros passos para que um processo de coaching possa ter resultados é que o coachee assuma a responsabilidade pela sua transformação e, consequentemente, de mudar sua realidade.

Receba novidades por e-mail CadastroGratuito

Receba em Seu E-mail o Mais Atualizado Conteúdo Sobre Coaching e Desenvolvimento Pessoal do Brasil

Comentários:

  1. Víctor, pese a sus grandes defectos como persona, tiene la capacidad de motivar a muchos atletas y de hecho mejorò la imagen de Industriales. Se ha preocupado por la vida de los peloteros y eso es de admirar. A Tabares, que estudie, que se supere, que entrene, que adquiera reflejos como coach, inclusive, que coachee o dirija en provinciales primero. Seguro que tiene mucho mejor carácter que Víctor, y es un tipo muy querido en la capital. Pero Industriales ha tenido dos grandes mánagers, Ramón Carneado, y Rey Vicente Anglada, dos hombres que ademàs de buenos estrategas, se metieron en el corazòn de los peloteros. Para mi Anglada es el director o entrenador màs grande que tiene el beisbol cubano, y supo sacarle a Industriales lo mejor de si. Igual tuvo mejores peloteros que los que hoy existen en la pelota nacional, muy buen pitcheo y excelente novena. Pero antes era igual y casi nunca ganaban

  2. Obrigado

    1. Evaldo Melo

      Grato a você, Genericcialisonline! Abraços

Deixe seu Comentário:

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *