Aprenda Como Fazer a Mudança na Sua Vida

13.07.2017
Crie seu futuro – 728 x 90

Quem quer fazer uma mudança de vida levanta a mão! E quem está disposto a enfrentar a dor e as delícias de mudar? É aí que as coisas travam…

Eu posso apostar que você tem algum comportamento que lhe incomoda, algum hábito que quer largar. Posso apostar também que você ainda não teve todos os resultados que esperava ter, que não realizou tudo que queria realizar. Mudar dá medo e dá trabalho! Nesse artigo vou te mostrar porque as pessoas acreditam que é tão difícil fazer uma mudança de vida e de carreira e como um coach pode te ajudar!

Por que mudança de vida dá medo? De um lado temos o reconhecimento da necessidade de mudar, o que isso pode proporcionar a longo prazo e que prazer pode trazer uma mudança bem sucedida. Como se trata de futuro, os benefícios são possibilidades. E ainda por cima, tendem a ser mais de médio ou longo prazo.

Por outro lado, nosso cérebro trata logo de balancear também as coisas que podem dar errado, podem não sair como previsto, podem custar mais do que se imagina. O lado que pode ser ruim de mudar. Novamente, por se tratar de futuro, são apenas possibilidades, mas o medo se alimenta do desconhecido. Como nosso cérebro não distingue uma coisa que realmente aconteceu de outra que aconteceu somente na imaginação, e nos acostumamos a focar mais no negativo, nossa tendência é repelir a mudança para não correr o risco de passar por essa dor.

Soma-se a isso a própria dor de mudar, aspectos negativos, imediatos e que vão ocorrer. Algo que se tenha que abrir mão, aquilo que a mudança vai custar agora. Por exemplo, uma pessoa que quer mudar de carreira, vai abrir mão do status e outros benefícios que o trabalho atual oferece.

Uma pessoa que quer emagrecer, vai abrir mão de comer as coisas que ela considera prazerosas, talvez vai ter até que diminuir sua vida social. Uma pessoa que quer começar um negócio, vai abrir mão de horas de lazer, vai fazer um investimento financeiro alto, etc. Esse é um aspecto muito importante de ser levado em conta, porque tem um peso muito grande para as pessoas porque é negativo, e como já disse, o negativo ganha do positivo… mas também porque é imediato, de curto prazo, e também temos dificuldade de abrir mão do curto prazo para ter um benefício no longo prazo.

Com esse panorama já é possível perceber que o frio na barriga tende a vir mais do medo que do entusiasmo! E qual a solução então?

O problema disso tudo é que as pessoas, após essa análise (que é inconsciente), ficam muito no nível do “querer”. “Eu quero mudar”, “eu tenho vontade de mudar”, ou pior ainda, “eu gostaria de mudar” (a prova disso é que as buscas por “quero mudar” no Google ganham disparado de “preciso mudar” e “tenho que mudar”). A solução está no “eu preciso mudar”. Precisar tem um peso muito maior do que querer, tem uma urgência, não pode ser deixado para depois, e se isso acontecer causará muito sofrimento.

A resposta é: forçar a mudança

E quando é que a pessoa passa para esse grau de “precisar” e como podemos “forçá-la” a passar para esse “nível”? Simples, falamos aqui sobre a possível dor do futuro (algo dar errado, perdas futuras) e sobre a dor imediata da mudança. Ambas focam no aspecto negativo de mudar.

Mas e a dor de não mudar, não vamos dizer nada sobre ela? Continuar sua vida da forma como está hoje, pessoal, profissional, financeira, espiritual… como isso afeta as pessoas que são mais importantes pra você… como isso tende a piorar se você não fizer nada! “Eu preciso mudar” é quando a dor de continuar como está é pior do que a dor de mudar. E seu (sua) coach, pode ter certeza, vai te ajudar a ter tanta clareza e vai abordar isso de uma forma tão intensa, que você não vai querer mais continuar no seu estado atual.

Receba novidades por e-mail CadastroGratuito

Receba em Seu E-mail o Mais Atualizado Conteúdo Sobre Coaching e Desenvolvimento Pessoal do Brasil

Deixe seu Comentário:

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Crie seu fututo – 914×172