As Desculpas que Estão Impedindo Sua Felicidade

04.12.2017

A única condição necessária para sua felicidade é o seu estado de consciência: respirou e se deu conta de que está vivo, pronto! Já é o bastante. Qualquer outra condição ou circunstância é capricho.

A felicidade não é uma condição ou situação futura. Quando alguém, por exemplo, vive na expectativa da felicidade para o próximo final de semana em Jericoacoara, o que ela está experimentando é, de fato, ansiedade. A felicidade só pode ser apreciada no momento presente, até porquê, o futuro é uma ilusão; é algo que estamos criando momento a momento e não há garantia alguma de que ele se materializará da forma exata como havíamos imaginado a princípio.

Provavelmente, você já ouviu que a felicidade é uma escolha. Mas não é como acender uma lâmpada, que basta mudar o botão do interruptor e pronto. Escolher ser feliz é algo mais profundo e consciente. Felicidade é decidir de que forma os acontecimentos externos ecoarão em você ou ainda, de que forma seus pensamentos e sentimentos serão assimilados internamente.

Se você ainda não escolheu a felicidade, possivelmente, está se deixando levar por uma das desculpas abaixo:

“Eu não tenho dinheiro o bastante”

Quando condiciona alegria e felicidade às circunstâncias da vida, o risco de decepcionar-se aumenta bastante porque a pessoa acaba restringindo suas opções, adiando e projetando sua satisfação e bem-estar para uma data futura inespecífica e imprecisa. Por sua vez, isso potencializa a possibilidade de decepção, que geralmente ocorre quando há o descompasso entre a realidade vivida pela pessoa e suas expectativas.

Mesmo que ela alcance o objetivo financeiro que acredita ser o suficiente, não há garantia alguma de que isso irá satisfazê-la da maneira que ela acreditou a princípio. A satisfação pessoal é subjetiva e dinâmica.

Se há três anos, ela estipulou um valor como objetivo, hoje, ao alcançá-lo, pode não se sentir tão satisfeita e orgulhosa de si mesma, como sentiria há três anos, porque ela já não é mais a mesma pessoa. Sua visão, sua ambição e sua autoconfiança se ampliaram nesse tempo – de outra forma, esta pessoa não teria alcançado seu objetivo financeiro. E muito provavelmente, o círculo social também já não será o mesmo, algo que acaba influenciando seus hábitos sociais e suas referências materiais (status e posses).

“Fui vítima de uma tragédia no passado”

Situações angustiantes, aflitivas, de forte impacto emocional, podem influenciar a satisfação e o bem-estar da vida para sempre. Mas isso não determina a previsibilidade ou certeza de que a vida estará condenada ao infortúnio. Não é uma sentença de infelicidade eterna. Acreditar nisso seria subestimar a força e o poder de superação que cada um possui e desistir de outros caminhos que podem possibilitar o contato com o prazer de viver e a felicidade.

Podemos não ter controle sobre o que aconteceu conosco no passado e é natural, por algum tempo, sentirmos: tristeza, raiva, impotência… Mas podemos buscar ajuda de um terapeuta para trabalhar em nosso sofrimento; podemos escolher descobrir a alegria e significado em outras atividades, ainda que sintamos tristeza em certas situações.

Aceitando o sentimento de tristeza, sem fugir ou lutar contra ele, acabamos descobrindo uma espécie de paz e alinhamento interno que poderão nos levar à felicidade.

“Eu nasci pessimista”

O humor tem um componente genético, mas não é determinante para o nosso bem-estar e nossa felicidade. Segundo pesquisas, até 40 por cento da variação do nosso estado de espírito, pode ser explicada pelos nossos genes. Os outros 60 por cento, estão à disposição das nossas escolhas para serem trabalhados e alcançarmos o estado de espírito que desejarmos.

Com a matemática a favor, manter-se inerte, como uma vítima da síndrome de Gabriela (“Eu nasci assim! Eu cresci assim e sou mesmo assim! Vou ser sempre assim!”), evidencia um comportamento estabelecido por decisões do passado. Algo que pode ser revertido com escolhas diferentes no presente.

Quando um ser humano, por medo ou ignorância, limita suas escolhas e procura se cercar de certezas, ele também acaba subestimando sua própria semente de grandeza, recebida do Criador. Que a sua escolha seja sempre aquela que o levará a desenvolver a sua grandeza, honrar os dons que recebeu e viver histórias que lhe permitirão saborear a felicidade.

Coragem nas suas escolhas!

Receba novidades por e-mail CadastroGratuito

Receba em Seu E-mail o Mais Atualizado Conteúdo Sobre Coaching e Desenvolvimento Pessoal do Brasil

Deixe seu Comentário:

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *