Coaching e Terapia: Potencial de Transformação

17.05.2017
Crie seu futuro – 728 x 90

“O coaching foca mais no agora e como, a terapia no passado e porquê, (…) é fácil perceber o potencial imenso de transformação que a soma de ambos podem trazer a vida de alguém.”

Coaching e Terapia: Você é especial

Sou Coach e Psicóloga. Essas são as minhas grandes e principais atuações. E posso afirmar também: minhas paixões! Com toda a certeza eu sou apaixonada pelo ser humano, em potencializar o que ele tem de melhor. Para acompanhar esse desenvolvimento, eu prezo sempre em fazê-lo olhar para dentro de si mesmo, pois nenhuma construção começa de cima, de “fora”. Nós começamos de dentro, do fundo, cavando para fora, dando início a grande maioria dos meus processos na grande descoberta do Eu.

“Quem olha para fora sonha, quem olha para dentro desperta.” Carl Jung

Grande parte das nossas vidas nós não damos ouvidos ao nosso Eu interior. Nós fingimos que ele não está ali, gritando conosco! Não damos atenção, muitas vezes o reprimindo por longos e longos anos. Isso quando alguns nem percebem que ele está ali, querendo chamar nossa atenção.

E sem nos descobrirmos, sem saber do que somos feitos, do que somos incrivelmente capazes, deixamos a vida passar. Nesse tempo, aprendemos com nossos pais, aprendemos muito nas escolas, podemos até conhecer fatos de todos os tipos… Mas e a sua vida? O quão bem você conhece a si mesmo?

É por isso que, experimentando, ousando em mesclar meus dois conhecimentos, sempre no intuito de curar feridas e trazer resultados, que criei a minha fórmula única. Digo única, porque ela é feita e refeita para cada um, para cada pessoa, para cada Eu, pois todo indivíduo é especial. Minha missão é mostrar a todos o quanto são capazes e incríveis. Por isso, não esqueça: Você é especial.

A Psicoterapia e o Coaching

Embora existam terapias diversas como meditação, massagens, etc., neste artigo eu abordo como “terapia” as áreas profissionais da psicologia e psiquiatria, também conhecidas como psicoterapias, ok? Então vamos nessa!

Este ano, precisamente no dia 21 de janeiro, ocorreu em Londres a primeira conferência mundial da prática integrada de coaching, aconselhamento e psicoterapia, a AICTP Conference on Integrative Practice. Isso é um tremendo avanço, considerando que o coaching quando surgiu foi mal visto pelos profissionais de psicoterapia. Esse preconceito até compreensível de se entender, pois usa conceitos da psicologia (e diversas outras áreas) para promover o desenvolvimento humano e muitos acreditavam que era apenas uma “enganação”.

Hoje, com o coaching amplamente difundido e em constante crescimento, ainda me perguntam se é possível fazer coaching e terapia ao mesmo tempo… Vou lhe dizer o que sempre respondo: sim, claro!

Coaching e Terapia: Curando o passado para planejar o futuro.

O coaching, por lidar com o aqui e agora, pavimenta uma estrada que chegará a um futuro almejado, sendo um dos melhores processos de transformação pessoal e autoconhecimento, extinguindo crenças limitantes entranhadas dentro do cliente.

E aí que está uma das diferenças básicas em relação às terapias, pois estas tratam normalmente de cicatrizes emocionais que surgiram no passado, traumas às vezes profundos que carregamos conosco por toda a vida, buscando a cura para essas dores.

Uma pequena tabela com as diferenças entre Coaching e Terapia:

CoachingTerapia
Não faz diagnóstico nem “trata”.Faz diagnóstico e “trata”.
Trabalha com clientes com bem estar mental / emocionalTrabalha clientes com dores profundas emocionais ou mentais
Modelo co-ativo.O terapeuta é o “especialista”
Planejamento designado pelo coach e seu cliente em “aliança”.Plano de tratamento amplamente designado pelo terapeuta.
Foco na evolução e manifestação de potencial.Foco na cura e entendimento.
Ênfase no presente e futuro.Ênfase no passado e presente.
Coach pergunta: “E depois? O que mais?”Terapeuta pergunta: Por que? Da onde?
Orientado a açãoOrientado a “insights”
Explora ações e comportamentos que manifestam grande autoestimaExplora a origem de comportamentos que criam baixa autoestima.

 

Resumindo, o coaching foca mais no agora e como, a terapia no passado e porquê, envolvendo momentos diferentes da vida da pessoa. Entendendo isso, é fácil perceber o potencial imenso de transformação que a soma de ambos podem trazer a vida de alguém, na descoberta do verdadeiro Eu

A ação do Coach

Como coach, você vai acabar encontrando clientes em condições emocionais frágeis ou com dores profundas, onde a melhor coisa a se fazer é recomendar um psicólogo. Ambos podem ser feitos simultaneamentes ou quem sabe numa pausa durante o processo de coaching, tudo vai depender do problema do seu cliente e quem deve perceber isso é você.

Já no meu caso, em que atuo em ambos os papéis, o que faço é ser honesta com meu cliente e dizer que continuar com o coaching não lhe trará o resultado esperado. Assim, sugiro virarmos a chave, trabalharmos as sessões como terapia, usando alguns exercícios do coaching para que este possa ver resultados de maneira mais nítida

Nós então vamos reavaliando esse processo a cada 3 meses com intuito de ajustar, alinhar a necessidade da pessoa e dar a ela a segurança da conduta seguida.

Quando há necessidade da Terapia?

Portanto, se a cicatriz emocional impede o cliente de mentalizar e planejar o futuro desejado, será necessária a cura dessa dor antes do processo de coaching. Por ex: cliente durante toda sua infância e adolescência sofreu assédio psicológico do pai, massacrando-o mentalmente, fazendo-o acreditar que é incapaz e incompetente “para tudo”. Ele precisa se curar desse trauma para poder entrar num processo de coaching de carreira e acreditar que é capaz de atingir suas metas e realizar as ações necessárias para isso.

Claro que têm situações onde isso não acontece, por exemplo: às vezes a dor do passado pode ser amorosa e o processo de coaching envolve como meta uma promoção profissional, ou seja, áreas emocionais diferentes.

Haverá igualmente situações onde o cliente já faz terapia e é aconselhado a procurar também um coach. Nesses casos, passar por um processo de coaching vai trazer autoestima e confiança ao cliente quando o mesmo presenciar os resultados alcançados e metas atingidas.

O coaching e a terapia trabalham lados diferentes do cliente e, por isso mesmo, podem e devem ser usadas em conjunto quando necessárias para o bem estar daquele que queremos ajudar.

Enquanto o coaching eleva a autoestima e a confiança da pessoa quando a mesma presencia os resultados das suas ações ao atingir seus objetivos, a terapia cura traumas do passado, ajudando num autoconhecimento mais profundo e fazendo com que estejam sempre se complementando.

“Conheça todas as teorias, domine todas as técnicas, mas ao tocar uma alma humana seja apenas outra alma humana.”Carl Jung

 

Receba novidades por e-mail CadastroGratuito

Receba em Seu E-mail o Mais Atualizado Conteúdo Sobre Coaching e Desenvolvimento Pessoal do Brasil

Deixe seu Comentário:

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Crie seu fututo – 914×172