Coaching Espiritual e Religião

30.04.2017
Crie seu futuro – 728 x 90

Tenho observado que existe pouca fala do coaching espiritual e, momento ou outro, quando surge alguma referência à esse nicho, ela é superficial.

Existe dois exemplos de pessoas que tem formação em coach e também trilham os meandros da espiritualidade, conseguindo fazer um excelente trabalho em coaching espiritual. Esses profissionais são o Bruno Gimenes, referência na área, e a Paula Abreu, que com sua “natureza índigo multipotencial ou alma renascentista”, segundo tradução dela mesma, aborda com maestria temas diversos, além da espiritualidade em si.

Enfim, mesmo com pouca visibilidade, tenho percebido que o espaço para o coaching espiritual é muito promissor, principalmente nesta atual conjuntura. E aí, o importante é exatamente definir o que é coaching espiritual.

Coaching Espiritual: O que é?

Normalmente, quando se fala em “espiritual” ou “espiritualidade”, logo as pessoas associam a religião. Porém, a religião está contida na espiritualidade e a espiritualidade está além da religião. A religião NÃO CONTÉM a espiritualidade. Matemática, lembra?

Simplificando: Você consegue colocar algo pequeno dentro de algo grande, mas o inverso é inviável. Daí, a religião é composta de ensinamentos espiritualistas e por esse simples aspecto pertence ao conjunto “espiritualidade”. A religião é uma das tantas partes/caminhos da espiritualidade no quesito “somos todos um”.

Mas bem, matemática à parte, necessário se faça esse conceito do “coaching espiritual” conhecido e utilizado. E você pode se perguntando “o porquê” dessa insistência de minha parte nesse separatismo de religião/espiritualidade. Eu respondo: infelizmente, a religião ao longo de sua trajetória histórica, deixou, deixa e talvez ainda vá continuar deixando muito a desejar em servir ao que veio.

A religão teve como princípio propiciar a “alma encarnante” trilhar a lei maior das 3 Grandes Leis Universais (temos muitas leis, porém são três, as principais), que é a Lei da Evolução.

Quando você entende que o propósito/missão que você veio trabalhar como “ser espiritual experienciando o ego” é cumprir a Lei da Evolução, identificando, vivenciando e saciando as suas células do que se faz necessário para que não necessites mais, então você dá um passo adiante na sua “Grande Jornada”, “Retornar à Casa do Pai” ou “Somos Luz e à Luz Retornaremos”.

Fico por aqui, comprometendo-me a dar continuidade a essa nossa conversa, esclarecendo alguns pontos de espiritualidade vs religião.

Até lá.

 

Receba novidades por e-mail CadastroGratuito

Receba em Seu E-mail o Mais Atualizado Conteúdo Sobre Coaching e Desenvolvimento Pessoal do Brasil

Deixe seu Comentário:

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *