Como Ensinar e Brincar com Seus Filhos ao Mesmo Tempo?

17.08.2017

Hora de brincar… Hora de estudar… Hora de comer…

Por uma questão de organização e estrutura, nós criamos a rotina dos nossos filhos pontuando bem a “hora” de cada tarefa…

E rotina é de extrema importância para uma criança. A previsibilidade, saber o que vem depois, incentiva o planejamento e a criança se organiza internamente para o que virá, aprende a aguardar o momento de cada coisa, reduzir a ansiedade, ser paciente, pró ativo e traz segurança.

Mas esta divisão de tarefas não deve ser rígida e bitolada.

Como mães e pais, devemos ter o horizonte sempre aberto e ver tudo como uma chance de contribuir para o crescimento dos nossos filhos. Termos a clareza de que a vida acontece nos pequenos momentos e que tudo está associado, mesmo que façamos uma divisão do dia.

Incentivar esta percepção da integralidade, este senso de que tudo o que está acontecendo comigo e ao meu redor faz parte da minha vida é um grande presente.

Vemos muitos adultos esperando o fim de semana, as férias ou a aposentadoria para “aproveitar a vida”, como se nos momentos em que estão no trabalho a vida desse uma pausa, “tirasse altas”, fosse interrompida… E perdem tantas oportunidades de serem felizes todo dia. Eu confesso que já passei a semana contando os dias para chegar o sábado e domingo para me divertir.

Hoje já não faço mais isto. Cumpro as atividades que preciso, aquelas que não temos muita escolha, mas sempre encontro uma maneira de tornar aquilo uma experiência positiva e agradável. E como sei da importância de celebrar todas conquistas, não me acanho em confessar que abro uma garrafa de espumante para brindar com meu marido em plena terça-feira, após receber uma boa notícia!

E ensino isto para minha filha no dia a dia! Em todas as oportunidades, faço-a juntar as peças do quebra-cabeças e unir os aprendizados dos ambientes que ela transita, para trazer para ela o sentido de tudo isto e como tudo contribui. A soma de tudo: a hora das brincadeiras, da família, dos amigos, da escola, as viagens, os almoços, o recreio, o cinema, e etc,  é a vida dela acontecendo, sendo criada por ela mesma!

E tudo é oportunidade: de aprender, construir, crescer, viver.

Culturalmente, nós tendemos a associar o aprendizado das nossas crianças ao ambiente escolar, à hora de ir para a escola.

Mas qual é a função real da escola?

Uma delas é a de transmitir às gerações o conhecimento da humanidade, repassar todo o aprendizado das experiências, o conteúdo das ciências que o homem construiu, para repassar o legado, promovendo a continuidade da evolução do homem.

Outra função da escola é a de ser o ambiente que promove, em um micro mundo, as vivências da sociedade, em uma escala menor, a convivência com a diversidade que encontramos “lá fora”.

Pensando por este aspecto, temos a possibilidade de perceber o quanto nós, mães e pais, podemos, sim, promover experiências de aprendizado a todo momento.

Fique atenta: mude seu olhar e se pergunte, o tempo todo:

– O que esta situação pode me ensinar?

– O que posso ensinar para meu filho/minha filha, com esta vivência?

A partir daí, a execução de uma simples receita de bolo torna-se um momento de socialização, estimulação de raciocínio e sequência lógica, quantidades, medidas, texturas, estados físicos da matéria, sentidos, e até mesmo um exercício de inteligência emocional… Quer ver como?

Nas férias preparei uma receita de massinha de modelar com minha filha.

Pegamos uma receita que já testamos algumas vezes e pedi a ela que separasse os ingredientes, que eu seria a sua ajudante.

Neste momento ela se concentrou na leitura e interpretação do texto da receita. Então ela usou o raciocínio lógico para separar os ingredientes primeiro, por minha sugestão, para percebermos se tínhamos tudo em casa. Após separar os ingredientes, ela mediu as quantidades, percebendo o quanto foi importante aprender os números e as medidas no ano passado. Então, literalmente, colocou a mão na massa e eu perguntei:

– Qual a sensação de pegar na massa?

– É grudenta, uma meleca.

– E qual sentido você usa para perceber isto?

– O tato!

– Qual outro sentido você usou para fazermos a receita?

– Visão, para ler; paladar, pois provei para ver se era muito salgada; olfato, pois senti o cheiro do óleo na massa.

Então, em meio a muita bagunça e sorrisos eu a incentivei a dizer o que estava sentindo por dentro, ao fazermos aquela atividade, estimulando-a a usar o entendimento dos sentimentos, a inteligência emocional, e associar a outras vivências que teve em que sentiu algo parecido, estimulando ainda o uso da memória, a associação, a ancorar o sentimento para que ela possa acessar sempre que precisar buscar se sentir assim (como antes de uma apresentação na escola, antes de uma conversa importante, antes de uma prova).

Ensine enquanto diverte seus filhos

O nosso poder, enquanto pais, é imenso.

Temos oportunidades ímpares de trazer para nossos filhos a consciência de si mesmos, de levá-los a associar os conteúdos que aprende na escola e vinculá-los à realidade. Entender a utilidade do que aprende na escola, contextualizar os conteúdos das disciplinas que aprende com a sua realidade, o seu dia a dia, e valorizar ainda mais o seu estudo.

Uma simples caminhada na praia ou um passeio no parque e pode virar um momento de entender sobre clima ou sobre o funcionamento do corpo humano. Não precisa ser expert em biologia para isto.  Apenas estimular a curiosidade, sua e da criança.

Com estes exercícios de presença, torne-se ainda mais presente na vida do seu filho ou filha.

Reserve um momento para transformar o lazer em oportunidade de se conectarem e de terem um aprendizado para a vida!

Acredite: alimentar a alma e fazer um estoque destes momentos será fundamental para que ambos tenham referências internas para acessar a sensação dos sentimentos positivos, nas muitas vezes que precisarem ao longo da vida!

E assim, você, intuitivamente, instintivamente, se torna Coach de seus filhos…

 

Receba novidades por e-mail CadastroGratuito

Receba em Seu E-mail o Mais Atualizado Conteúdo Sobre Coaching e Desenvolvimento Pessoal do Brasil

Comentários:

  1. Amei. Arrasou mostrando a simplicidade do que é complexo ou a complexidade do que parece simples. Tudo pra curtir a vida e aprender e conviver genuinamente com quem amamos. Ótima contribuição.

Deixe seu Comentário:

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *