Encontre sua Paz de Espírito na Aceitação

25.08.2017

Se você quer alcançar resultados expressivos e, além disso, ter paz de espírito para saborear plenamente o padrão de vida conquistado, é necessário que você esteja seguro e confiante a respeito de si mesmo – da pessoa que você está se tornando e das suas habilidades ou talentos.

A segurança a respeito da pessoa que você é vem da consciência dos seus pontos fortes, que você obtém na medida em que se conhece, observando-se, medindo o grau de esforço e naturalidade empregados em determinada atividade e avaliando a qualidade e/ou o impacto positivo dos seus feitos. A autoconfiança e a aceitação podem ser conquistadas trabalhando-se, basicamente, em duas frentes: a eliminação da autocrítica desmedida e o adeus ao mito da perfeição.

É saudável buscar uma evolução pessoal consistente e permanente para evitar a acomodação e dar um sentido mais amplo à existência. Mas não é justo e sensato cobrar-se duramente, criticando a si mesmo o tempo todo, dando atenção excessiva às pequenas falhas e não reconhecendo o progresso obtido ao longo da sua jornada.

Você não é uma máquina de produção industrial em série. Você é um ser único, movido por desejos e vontades, influenciado por emoções que lhe tomam a todo instante, sendo condicionado e contido pelo meio onde está inserido e por seus próprios valores internos. Em linhas gerais, esta é uma síntese da sua experiência humana neste mundo. E neste contexto, errar, cair e aprender fazem parte do pacote.

Nós, seres humanos, somos suscetíveis à falhas e ao imponderado – a vida é imponderável – algo inerente à condição humana. Somos seres racionais, que tomam decisões de forma não racional na maioria das vezes. Ou você acredita, por exemplo, que casar ou ter filhos são decisões racionais?

Você não precisa ser perfeito para ser merecedor de amor, felicidade e sucesso. Apenas precisa tornar-se o melhor você que possa ser. Se seu objetivo for a perfeição, você nunca estará em paz consigo mesmo: sempre vai se criticar, se cobrar, se subestimar e dar atenção ao que falta. E também nunca estará feliz pela pessoa que você é. Manter seus padrões internos elevados somente será saudável e viável se você também elevar os seus níveis internos de compaixão e aceitação.

Fazendo as pazes com você mesmo: A aceitação

Quando tem uma noção bem clara a respeito da pessoa que você é e do seu valor, você se liberta da crença de que precisa ser perfeito para tornar-se merecedor de atenção, amor e respeito. A mesma crença que impede a manutenção da paz interior e que alimenta o crítico interno em pessoas com baixa autoestima.

O real valor do ser humano vem da sua raridade, naquilo que o torna único entre quase oito bilhões de outros homo sapiens no planeta Terra. É uma atitude louvável de sua parte, manter-se comprometido com sua evolução pessoal permanente. Continue oferecendo às outras pessoas e ao mundo, o seu melhor em cada momento, mas siga fiel à sua essência, assumindo as suas verdades, respeitando as suas vontades e valorizando o ser autêntico que você é.

Se ainda tem dúvidas a respeito do valor da raridade humana, vá até um museu e contemple as obras expostas. A arte é a forma materializada da genialidade, do talento, do imponderável, do registro único, autêntico e imperfeito de cada artista.

É razoável e até sensato, submeter suas próprias obras e atividades a uma avaliação externa confiável e imparcial. Assim poderá obter uma noção mais clara e objetiva do seu progresso e uma nova perspectiva dos pontos onde deve intensificar seu trabalho para se aprimorar e conseguir resultados que expressem ainda mais fielmente o seu potencial.

Cultive o amor

Acolhendo a sua humanidade com compaixão e generosidade, reconhecendo cada pequeno progresso e trabalhando em si mesmo para evoluir consistentemente em sua aceitação, sua vida se tornará mais abundante, produtiva e serena. Isso criará um ambiente propício para que a segurança e a autoconfiança se desenvolvam dentro de você.

Ao alcançar este cenário interno, como consequência do seu trabalho e esforço, ficará mais simples cultivar o amor, a felicidade e a paz. Uma vez que estejam presentes internamente, será fluido e natural manifestá-los externamente. E ao expressar estes sentimentos às pessoas e ao mundo, a vida lhe sorrirá de volta. Esteja em paz!

 

Receba novidades por e-mail CadastroGratuito

Receba em Seu E-mail o Mais Atualizado Conteúdo Sobre Coaching e Desenvolvimento Pessoal do Brasil

Comentários:

  1. Parabéns Oacir, estava precisando de me lembrar sobre isso.

    1. Obrigado pelo feedback, Marivalda.
      Que bom saber que meu artigo lhe foi útil. Grande abraço!

Deixe seu Comentário:

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Crie seu fututo – 914×172