Ganhar Dinheiro x Fazer Dinheiro

03.05.2017
Crie seu futuro – 728 x 90

Você tem medo de ganhar dinheiro?

Agora você deve estar pensando “Que pergunta boba é esta?” e respondendo: “É claro que não tenho medo de ganhar dinheiro!”

Então me deixe refazer a pergunta: Você tem medo de fazer dinheiro?

Ah! Agora te peguei!.

Continue lendo e lhe explicarei qual é a diferença entre ganhar e fazer dinheiro. Mas, antes disso me deixe lhe contar uma história que aconteceu comigo e você já começará a compreender a diferença.

Eu nasci em uma família de poucas posses, e o que os meus pais ganhavam dava “malemá” para alimentar os filhos. Então, se faltava dinheiro para comida, imagine para comprar brinquedos.

Quando tinha cerca de 9 anos, conheci um amigo na escola e este tinha coleções de brinquedos, jogos e etc., que eu só poderia ter em imaginação. No entanto, ele era filho único, e como não tinha com quem brincar, eu era quem brincava com ele.

Por ele ser muito competitivo, o menino afastava a maioria dos amigos, e eu era o amigo que mais era convidado para ir à casa dele para brincar. No início, cheguei a ganhar algumas vezes, mas vi que ele não gostou e percebi que se quisesse continuar a ser convidado, deveria me contentar em não ganhar, apesar de ter plena consciência da condição de vencer.

Eu preferi ter acesso a um amigo, e também a seus brinquedos, do que vencer.

Eu sabia minha capacidade, porém, me fazia de perdedor para ganhar. O que me importava era ter acesso a um bom amigo que apenas era competitivo demais.

Eu pensava “é melhor um pássaro na mão do que dois voando”.

No entanto, no caso de ganhar dinheiro e fazê-lo este pensamento é limitante. Ganhar e fazer dinheiro são ações que, a primeira vista, parecem ser iguais, mas que tem duas pequenas diferenças: o sujeito da ação e a ação em si.

Quando se fala em ganhar dinheiro, o que vem à mente é o ato de conquistar, trabalhar para conseguir que alguém lhe dê algo. Ou seja, você é o sujeito que executa a ação, mas depende de outro para conseguir o que quer.

Já o fazer, lembra executar uma ação para ter um produto como resultado.

Ou seja, você tem que estar em constante ação para que o produto que você almeja seja sempre frequente. Assim sendo, veja se você não está preso em só ganhar dinheiro e nem cogita o fazer. Note se você não está se unindo aos três inimigos do fazer dinheiro: a cultura do “tá bom assim”, o “já sei, não preciso aprender” e a “falta de ação”, que o impedem de alcançar a sua independência financeira.

Veja como estes inimigos o podem prender na falsa segurança financeira:

A cultura do “Tá bom assim”

Esta ideia provém de pensamentos de pessoas que tem a cultura de se limitar apenas à ideia do ganhar dinheiro. Quanto ao futuro, elas contam com aposentadorias formais governamentais e não pensam que podem fazer um investimento para complementar sua renda. São pessoas que não tem perspectivas na vida, não almejam mais nada, o quem para sobreviver para elas basta.

“Já sei, não preciso aprender”

Nesta categoria as pessoas tem sempre uma resposta na ponta da língua. Quando são perguntadas sobre o seu nível de ensino, elas dizem:”Já acabei!”, querendo dizer que fizeram o ensino fundamental ou o médio. Elas fizeram o mínimo que as empresas exigem para que sejam contratadas. Isto sempre me incomodou, pois acredito que o estudo nunca termina, sempre temos algo para aprender.

Infelizmente, esta atitude o fará ficar preso nesse nível, por que as pessoas que se limitam em aprender, também encontra perspectivas limitadas de melhora financeira. Sem a aprendizagem formal fica muito difícil aprender a organizar suas finanças, como por exemplo, ir ao supermercado, investir dinheiro, etc.

Falta de ação

Este sim é um grande problema, pois o ato de adiar atrapalha a necessidade de se tomar uma atitude para fazer o melhor e, assim, tornar-se independente financeiramente.

As pessoas que já venceram os dois primeiros inimigos ficam presas a este. Elas já venceram a cultura do “tá bom assim”, pois viram que apenas o ganhar para sobreviver não irá satisfazer suas necessidades futuras e tem em mente a vontade de fazer algum investimento para complementar sua renda.

Quando é vencido o “já sei, não preciso aprender”, entramos na categoria de pessoas que já ganham razoavelmente e tem conhecimento para poder investir, porém, não colocam nada em prática. Elas ficam presas na armadilha do conhecimento, sabem que precisam investir, mas querem aprender mais e mais sobre finanças para não perder o que já ganharam. Assim, elas ficam impedidas de tomar a ação de investir para poderem melhorar seu rendimento.

Conclusão

Quando você acha que está com medo de fazer ou ganhar dinheiro, provavelmente, pode ser que um dos inimigos do “fazer dinheiro” seja o motivo da sua falta de atitude.

Por isso, deve tomar o cuidado de não estar deixando que a cultura do “tá bom assim” o impeça de almejar um futuro melhor para você e seus entes queridos, ficando preso à ajuda financeira governamental ou de outra espécie. Atende para entender se você está se escondendo atrás do “já sei, não preciso aprender”, que pode estar impedindo-o de fazer um autoconhecimento e buscar novas formas de aprender a “fazer e gerenciar seu dinheiro”.

Ou, será que você já venceu os dois primeiros inimigos e está preso à falta de ação? Isso o fará a continuar no mesmo lugar que você está e obtendo os mesmos resultados que sempre teve. Esteja pronto para tomar as rédeas da sua vida financeira e fazer a virada que você sempre sonhou, mas nunca teve coragem.

Receba novidades por e-mail CadastroGratuito

Receba em Seu E-mail o Mais Atualizado Conteúdo Sobre Coaching e Desenvolvimento Pessoal do Brasil

Deixe seu Comentário:

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *