Mulheres x Criatividade: Estimule a Criação

20.04.2017

Outro dia ouvi dizer que cultivar amizades é uma forma de ampliar nossa visão de mundo e nossa criatividade. Então, me dei conta de que adoro esse processo de chegar em um novo ambiente e cultivar as relações, até que… voilá! Novas amizades.

Me lembrei desse assunto porque ainda estou no frisson de uma grande conquista pessoal e neste momento percebi que muitas – quase todas – as amizades que fiz durante a vida foram na escola, na universidade ou no trabalho.

Além de passarmos muito tempo juntas nestes lugares, percebi que ao lado de cada uma delas fui trilhando um caminho que tem um ponto fundamental em comum:

Nós criamos algo juntas. Nós criamos porque sentimos o impulso da “Cri_Ação”. Tenho observado que a saúde de uma mulher depende intimamente da possibilidade de dar vazão aos seus impulsos criativos. Por isso, reforço sempre o que a Clarissa diria:

Apanhe logo a caneta, começe a escrever e pare de resmungar. Escreva. Pegue o pincel e, para variar, seja má consigo mesma: pinte. Bailarina, vista sua malha, amarre fitas no cabelo, na cintura ou nos tornozelos e diga ao corpo que se mexa. Dance. Atriz, dramaturga, poeta, musicista ou qualquer outra. Em geral, pare de falar. Não pronuncie mais uma palavra sequer, a não ser que você seja cantora. Tranque-se num quarto com teto ou numa clareira sob os céus. Exerça sua arte. Sabe-se que o que está em movimento não se congela.  Por isso, mexa-se. Vá em frente. (Clarissa Pinkola Estés em Mulheres que correm com lobos, p.233.)

Contudo, se engana quem pensa que criar, estimular a criatividade, é apenas produzir algo físico ou artístico como um livro, um filme ou um quadro. As criações, em especial as criações femininas, são muitas vezes intangíveis.

O tempo inteiro nós criamos estratégias, conceitos, oportunidades. Nós moldamos em argila cada palavra de apoio, cada ombro amigo, cada trajetória de transformação interior. Nós criamos brilho nos olhos, força nas pernas, sutileza nas mãos. Nós criamos vidas, criamos filhos, sobrinhos, afilhados. Nós criamos saúde em ambientes de doença, nós criamos ânimo em situações deprimentes, nós criamos árvores em terras inférteis. Nós criamos beleza onde havia banalidade, criamos comida onde havia fome.

Mesmo com tanta riqueza de possibilidades, muitas mulheres simplesmente não consideram a própria criatividade. Por isso, te convido a refletir com um exercício proposto pela C. Diane Ealy no livro Criatividade Feminina. Vamos lá: Escreva em uma folha de papel sua resposta para essa reflexão “para mim, criatividade é…” . Atualize sua concepção de criatividade sempre perceber algo novo.

Receba novidades por e-mail CadastroGratuito

Receba em Seu E-mail o Mais Atualizado Conteúdo Sobre Coaching e Desenvolvimento Pessoal do Brasil

Comentários:

  1. Durante muitos anos me sentia inferior as demais pessoas, e não conseguia entender o porquê deste sentimento.
    Olhar para dentro de mim, sempre foi algo muito difícil! Acho que nunca tinha feito antes dos 30 anos!
    Sempre tive a sensibilidade de olhar para as necessidades do outro, mesmo sem ter o dom da ajuda, esse sempre foi o dom da minha mãe, que diga se de passagem tem me inspirado muito!
    De repente me vi olhando para mim, para as minhas qualidades, e refletindo o que todos me diziam, e o que dentro dos comentários, se repetia.
    Percebi que nunca ninguém me julgou inferior, e que isso sempre houvera sido uma avaliação distorcida de mim.
    Percebi também que apesar de não perceber, ia influenciando pessoas a minha volta. Fazendo as refletir não só com as minhas palavras, mas também com as minhas atitudes. E aí vi a importância que existe em acreditar em si mesmo…
    Isso não é uma tarefa fácil! Mas quando se tem posse deste sentimento ou autoconhecimento, não há outro caminho, senão o de liderar a si mesma.
    E aí vc percebe que ninguém lidera o outro, quando não há liderança de si. E que é preciso muita criatividade para executar isso! E que quando isso é algo natural, a investida é alvo certeiro!
    Se desenvolver e desenvolver pessoas, é algo muito prazeroso. Ver alguém evoluir e amadurecer por suas mãos, tem gosto de chocolate…e algo que para sempre, será meu alvo de evolução.
    Criatividade para mim, é saber, entender e ouvir a si mesmo todos os dias. E todos os dias se permitir ser e fazer algo diferente!
    E Carolina Netto, certamente tem o primeiro lugar no “pódio” das pessoas que me ajudaram a enxergar a mim mesma, e a estimular a minha criatividade!

Deixe seu Comentário:

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *