O que são Crenças Limitantes?

03.10.2017

Crenças são interpretações que fazemos de nossas próprias experiências, ou daquelas que observamos dos outros ou de coisas que vimos e ouvimos e que decidimos tomar como verdade absoluta.

Como vivemos experienciando coisas novas desde a mais tenra infância, vemos e ouvimos opiniões diversas e colocamos nosso julgamento e decisões sobre os fatos, temos um incontável número de crenças instaladas em nossa mente.

E essa visão de mundo determinada pela crença fica impressa em nosso subconsciente e passa automaticamente a governar nossas decisões e ações sem que ao menos percebamos essa influência.

Assim, nosso padrão de comportamento em cada situação da vida é influenciado por nossos modelos mentais formado por nossas crenças. 

A crença é limitante quando ela assume um caráter negativo, refletindo uma realidade que nem sempre corresponde à verdade e que impede a pessoa de tomar as decisões e ações necessárias para alcançar seus objetivos.

A crença limitante pode ser instalada na mente logo na infância e tornar-se presente até a vida adulta. Frases como, “você não merece” ou “você faz tudo errado” quando ditas por um pai ao filho, por exemplo, podem ficar impressas no subconsciente por toda a vida e, muitas vezes, os sentimentos de baixa autoestima, insegurança e falta de autoconfiança podem ter essa origem.

Outras crenças limitantes podem ser determinadas por padrões impostos pela sociedade ou por ideias que se popularizam, como por exemplo, “só vou ser feliz quando emagrecer” ou “é impossível encontrar um emprego na crise”.

Há também uma lista quase que interminável de crenças limitantes que se desenvolvem a partir de nossas experiências pessoais, como “não sou capaz”, “não consigo aprender”, “não sou bom o suficiente”, “nunca tenho dinheiro”, etc, etc, e etc..

“Se você pensa que pode, ou pensa que não pode, de qualquer modo está certo – Henry Ford”

Mas o que fazer com minhas crenças limitantes?

A boa notícia é que as crenças limitantes podem ser ressignificadas e a partir disto você pode mudar significativamente o rumo de sua vida.

O ideal é que você escolha uma área da sua vida para ser trabalhada. Talvez aquela em que você sinta mais dificuldades em progredir.

Primeiramente, tenha um objetivo claro traçado nesta área. O objetivo precisa ser alcançável dentro de um prazo que você determinar.

A partir daí, pense em todas as crenças limitantes que te impedem de alcançar este objetivo. Algumas serão facilmente identificáveis, pois você comumente fala ou pensa nelas. Outras poderão lhe surgir como “insights” ao trabalhar a questão.

O fato de você reconhecer que elas te limitam já é uma porta aberta para a mudança.

Reflita sobre o fato de que elas poderiam ter sido úteis um dia na sua vida, talvez até para te proteger, mas que agora é hora de modificá-las.

Crie uma lista de crenças possibilitadoras, opostas às crenças limitantes.

As novas crenças possibilitadoras precisam ser estruturadas, ou seja, escreva o porquê desta nova crença a fim de fortalecê-la: “eu consigo aprender porque sou inteligente”.

Repita frequentemente suas novas crenças possibilitadoras e faça um esforço consciente para colocá-las em prática em seu dia-a-dia, estabelecendo assim um novo modelo de padrão mental.

Estabeleça essa nova rotina de pensamentos que te impulsionam a tomar decisões e ações que te levarão ao resultado almejado.

Acredite no seu potencial e exercite a sua mente!

Receba novidades por e-mail CadastroGratuito

Receba em Seu E-mail o Mais Atualizado Conteúdo Sobre Coaching e Desenvolvimento Pessoal do Brasil

Deixe seu Comentário:

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *