Por que Mães São Multitarefas?

26.10.2017

Um dia desses eu recebi um vídeo falando sobre os vários papéis das mães.

Era uma animação em que uma mulher (mãe) caminhava elegantemente e iam surgindo vários braços para cada um dos muitos papéis que desempenhamos: Cozinheira, Professora, Enfermeira, Operária, Guarda-Costas, Garçonete, Motorista, Psicóloga, Cabeleireira, Juíza, Caça-Fantasmas, Plantonista 24 x 24, e por aí vai…

E isto me levou a refletir sobre as mães de hoje.

Com a evolução da sociedade e as necessidades da vida moderna, nós, mulheres e mães, acumulamos ainda mais papéis.

E a cobrança e a culpa, muitas vezes, batem a nossa porta…

Porque nem todas as mulheres querem ser “só” mães. É possível continuar com projetos, apesar da maternidade!

Ter uma profissão, uma carreira, ser independente financeiramente, sair de casa para trabalhar fora e ainda ser uma mãe boa o suficiente não é tarefa fácil. É possível!

Mas vamos, combinar: é extenuante!

E nós somos cobradas, e nos cobramos, para fazer tudo perfeito. Temos que “dar conta” de tudo, e bem! E “tudo” se resume, basicamente a:

Cuidar da vida dos filhos

Ajudar na escola (porque ninguém conta que ajudar no “para casa” requer um exercício de autocontrole ímpar, principalmente quando o filho cisma que você não sabe nada, ou quando simplesmente não está afim de cooperar! Sem falar no que você tem que reaprender para conseguir ajudar), estar presente para a saúde, acompanhar o desenvolvimento, dificuldades, conflitos, conquistas, brincadeiras, brigas, tristezas, alegrias, cobranças e dar atenção e carinho.

Cuidar da casa

Limpar, organizar (cada coisa em seu lugar e saber onde está tudo quando alguém precisar), administrar a despensa e o cardápio (haja criatividade para saber que comida vai ser hoje…), a roupa para lavar, para recolher do varal, para passar, para guardar nas gavetas (diga-se de passagem: meu sonho são roupas descartáveis!). Orientar e cobrar da ajudante (quando se pode ter este luxo) e ignorar o fato daquela estranha querer ter mais decisões sobre sua casa do que você, e por aí vai…

Cuidar do relacionamento

Lembrar as datas, preparar a comemoração, comprar lingerie sedutora, ficar magra, bonita e cheirosa, dar atenção, perguntar como foi no trabalho, estar presente para os problemas, fazer carinho, elogiar, adiar o cansaço e estar pronta para o sexo!

Cuidar da carreira

Cumprir as metas, deixar o serviço em dia, investir na carreira, aturar colega e chefe chato com um sorriso no rosto, fazer cursos e mais cursos para se atualizar e continuar atrativa no mercado, trabalhar doente para deixar o atestado para quando o filho precisar, sofrer para pedir para sair mais cedo para ir na reunião da escola e ter que aturar olhares condenatórios e comentários maliciosos, se controlar para não surtar!

Cuidar dos parentes

Lembrar de ligar para seus pais e irmãos, lembrar dos aniversários e ir nos eventos da família, dar opinião sobre a vida de todos e ajudar quando for solicitada (azar o seu se resolveu ter outra família, eles vieram na sua vida primeiro e querem você lá, com eles!).

Cuidar das amizades

Ser ombro para o choro nas crises das amigas, ser confidente e conselheira, lembrar de ligar de vez em quando e ouvir: “oi sumida!” com um sorriso no rosto, como se só você tivesse sumido e a amiga não, lembrar dos aniversários, curtir as postagens delas, aceitar os convites e fazer o social, estar sempre bem (pois ninguém quer conviver com gente chata que reclama de cansaço, de filho, de marido e de rotina louca!).

Cuidar de si mesma

Conseguir que sobre um tempo na agenda para fazer uma unha, ir ao salão domar a juba ou esconder os malditos brancos, depilar para usar aquela camiseta ou vestido, fazer uma atividade física (como se todo o resto não tivesse a função de te colocar em atividade física o suficiente), cuidar da mente, cuidar da espiritualidade (sua e dos filhos, afinal, você não quer ser cobrada e sentir culpa disto também!), ser feliz!

E quando der vontade de gritar: “Pára o mundo que eu quero descer!” , respirar fundo, olhar ao redor e agradecer por tudo que você criou na sua vida!

E independente da forma como você tem levado tudo isto, ainda assim, comemorar a possibilidade de desenhar a sua vida livremente, como você quiser e puder!

Às vezes, para melhorar tudo, é só questão de alguns ajustes…

 

Receba novidades por e-mail CadastroGratuito

Receba em Seu E-mail o Mais Atualizado Conteúdo Sobre Coaching e Desenvolvimento Pessoal do Brasil

Deixe seu Comentário:

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *