Por que o Medo Te Aproxima dos Seus Objetivos?

11.07.2017

Durante nossa educação, principalmente na infância, fomos influenciados por nossos pais, primos, tios, avós, professores, enfim, pelo meio onde crescemos. Essa influência pode ser boa ou não, mas este não é o caso.

Sou de Senador Firmino, interior de Minas Gerais e várias questões me foram apresentadas durante minha educação – creio que seja assim com todos ou pelo menos com a maioria das pessoas. No meu caso em específico, algumas coisas que eu aprendi foram: “homem não chora”, “temer não é coisa de homem”, “se brigar e apanhar na rua apanha em casa”, “homem tem que ser corajoso”, “homem tem que demonstrar bravura”.

Aqui não vou tratar do que é certo ou errado, o que eu concordo ou discordo, mas principalmente, o fato de não ter medo, pra mim é motivo de orgulho.

ERA O QUE EU PENSAVA e vou explicar.

Para o Aurélio, medo é “estado emocional resultante da consciência de perigo ou de ameaça, reais, hipotéticos ou imaginários”. No dicionárioinformal.com.br está “O medo é uma sensação que proporciona um estado de alerta demonstrado pelo receio de fazer alguma coisa, geralmente por se sentir ameaçado, tanto fisicamente como psicologicamente”.

E a definição de coragem é “Bravura; senso de moral intenso diante dos riscos ou do perigo. Confiança; força espiritual para ultrapassar uma circunstância difícil. Perseverança; capacidade de enfrentar algo moralmente árduo. Hombridade; característica da pessoa bom caráter” (www.dicio.com.br em 28/06/2016).

Participei pela primeira vez do Advanced Coaching Practitioner, um dos cursos da Abracoaching, no fim de 2016 e uma das chamadas de marketing para esse evento era (e ainda é) Aprenda A Brincar Com Seus Medos.

Logo eu pensei…”Que pena!!! Dão tanta ênfase nos medos e eu não irei aproveitar nada disso, porque EU NÃO TENHO MEDO. Não tenho, nunca tive e jamais terei medo em hipótese alguma!”

Disseram que temer é algo natural e instintivo para o ser humano – toda regra tem uma exceção e pra mim, medo não é algo natural, e sim algo inadmissível.

EU ME ENGANEI COMPLETAMENTE.

Ficou claro pra mim que eu, que considerava ser o mais corajoso da turma, quem mais tinha bravura, sempre fui o mais medroso (ou um dos).

O medo, na maioria das vezes, deixa rastros, promove sensações armazenadas em determinada parte ou partes do corpo, como por exemplo, um nó na garganta, calor na nuca, frio na barriga…  e pode ser hackeado.

A partir daí podemos, de fato, Brincar Com Nossos Medos.

“Eu aprendi que a coragem não é a ausência de medo, mas o triunfo sobre ele. O homem corajoso não é aquele que não sente medo, mas aquele que conquista por cima dele”. Nelson Mandela

Libertação Interior

A técnica utilizada nesse processo é denominada Libertação Interior e me fez perceber o porquê de eu adiar alguns projetos, ter dificuldades em dizer não – e isso tomava muito do meu tempo, fazer tudo sozinho e não pedir ajuda, gravar e publicar vídeos era inimaginável pra mim. Isso tudo devido ao MEDO que eu tinha, ou melhor, QUE EU TENHO.

Atualmente, antes ou até mesmo durante minhas tomadas de decisão, busco hackear meu corpo e identificar as sensações que estou sentindo para saber se estou fazendo o que realmente deve ser feito ou se estou com medo e com tendência a determinada atitude. Se for o medo, brinco com ele, o jogo pra fora, consigo deixá-lo em algum lugar onde não irá me incomodar (nem eu, nem ninguém) ou até mesmo transformá-lo em energia para impulsionar positivamente minhas ações, minhas atitudes, meus resultados.

Coragem não é ausência de medo. Coragem é seguir adiante mesmo com medo. E que medo é diferente de ser covarde para lutar pelos propósitos desejados – esse assunto fica para outro dia.

Agora, quero saber…

Você tem coragem?

E medo?

O que você sabe que precisa fazer, diz que vai fazer, mas na hora trava e não consegue?

Receba novidades por e-mail CadastroGratuito

Receba em Seu E-mail o Mais Atualizado Conteúdo Sobre Coaching e Desenvolvimento Pessoal do Brasil

Comentários:

  1. Assunto bem interessante e importante para o Coaching de maneira geral! Texto muito bom, simples, objetivo, com bastante explicações e várias referências. Com certeza o medo atinge a todos nós e essa ferramenta ajuda muito a nos destravar para a ação! Eu estive no mesmo evento descrito pelo Jader em maio deste ano de 2017, pude sentir na pele o poder dela e sei que se bem usada, é uma grande arma para o Coachee vencer suas batalhas internas e estar mais preparado para alcançar o resultado.

Deixe seu Comentário:

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *