Por que Somos Feitos de Histórias?

06.09.2017

“Os cientistas dizem que somos feitos de átomos, mas um passarinho me disse que somos feitos de histórias.”

Você já parou para se perguntar quais histórias você quer contar sobre si? Qual história quer escrever que te tornará você uma pessoa única?

Sua história é importante demais para você simplesmente deixar que seja escrita sem a sua ciência, sua participação, sua escolha.

Eduardo Galeano, um jornalista uruguaio, foi muito feliz ao escrever a frase que abre este artigo. Para mim, esta é uma daquelas coisas que a gente lê, sorri e pensa: por que eu não escrevi isso antes?

Somos mesmo feitos de histórias! Elas nos diferenciam mais do que os mais modernos e tecnológicos exames.

Somos sim, todos iguais, mas únicos! E são elas, as histórias, que nos tornam únicos, apesar de termos sido moldados com tanta semelhança. 

Quisera eu que vivêssemos em uma época em que pudéssemos conversar olhando nos olhos e contar o que já vivemos, compartilhar nossa história verdadeiramente.

As nossas histórias definem quem somos. E só quando olhamos com carinho e cuidado para quem somos, quando lemos os capítulos da história que já escrevemos, podemos olhar para frente com confiança, segurança e coragem para escrever novos capítulos e uma nova história.

Por mais que nos esforcemos para deixar para trás a história que passou – sim, é no passado que elas devem morar – precisamos olhar para o que nos incomodou, nos afetou, nos modificou com serenidade e compaixão, para fazer as pazes e nos empoderar. Assim, somos capazes de seguir adiante sem medo de fantasmas.

Ressignificar as Histórias

Quando fazemos o simples exercício de nos perguntar “o que será que aquela história que vivi quis me ensinar?” ou “o que eu aprendi com isso?”, estamos dando um passo importante em direção a nós mesmos e começamos a ressignificar nossas histórias e usá-las a nosso favor, em vez de simplesmente guardar em uma gaveta e fingir que nada aconteceu.

Esse resgate de memórias e a análise dos fatos sob um novo olhar, mais maduro, traz um novo sentido a tudo o que vivemos.

Mas é preciso despir-se de julgamentos e pré-conceitos. Jogar fora a capa de certezas e verdades que já construímos e buscar novas respostas para o que vivemos. Quebrar crenças antigas, rever valores, acertar o rumo e seguir.

Olhar para nosso passado com o orgulho e a compreensão de que foi ele que nos trouxe até aqui, nos construiu na forma única que somos e saber que daqui para frente podemos seguir por novos caminhos, graças ao aprendizado das situações que vivemos.

E aí sim, deixar estes capítulos lá, como uma referência, como uma parte importante deste livro lindo chamado vida.

E escrever novas histórias, diariamente, escolhendo conscientemente cada palavra, cada aventura, cada página. Aceitando as mudanças de direção sugeridas pelo universo com humildade e confiança.

E assim, quando chegar a hora do capítulo final, seremos capazes de olhar para toda nossa história, sem distinção, sem querer ocultar ou arrancar páginas, reconhecendo o valor de cada história vivida, sem espaço para amarguras, arrependimentos, frustrações.

E terminar este livro, nosso livro, com um belo sorriso de realização e paz.

Eu desejo que você esteja escrevendo uma linda história sobre você.

E que você viva, de verdade, suas melhores histórias!

 

Receba novidades por e-mail CadastroGratuito

Receba em Seu E-mail o Mais Atualizado Conteúdo Sobre Coaching e Desenvolvimento Pessoal do Brasil

Deixe seu Comentário:

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *