Tem Espaço Na Sua Vida Para Novo Amor?

27.04.2017

Desde que me propus mudar minha vida amorosa através do desenvolvimento pessoal e do fortalecimento de minha autoestima, mergulhei nas técnicas de coaching, fiz vários exercícios e me dediquei as ferramentas do autoconhecimento.

Eu já havia conseguido realizar mudanças maravilhosas em mim mesma e me sentia pronta para receber o amor e o parceiro que desejava. Eu havia, finalmente, decidido me abrir para o amor.

Depois de alguns anos sozinha e de vários relacionamentos ruins e sem alegria, eu estava de volta e dessa vez, acreditando em mim mesma. Nessa época eu já havia descoberto que eu era única, especial e fabulosa do jeitinho que eu era e que eu não precisava mudar para agradar ninguém.

Há tempos, não me sentia assim. Passei anos sem acreditar nos homens e no amor. Com muitos cursos, livros, técnicas e aplicação de ferramentas eu havia conseguido superar muitos dos traumas de meus relacionamentos anteriores e estava eliminando uma a uma as minhas crenças limitantes sobre amor e relacionamento.

Eu, pela primeira vez na vida aceitei que nem todos os homens são iguais. Tive a clareza para perceber que existem vários caras legais por aí, procurando uma mulher exatamente como eu. Nada estava acontecendo. Mesmo depois de muitas horas de estudo, trabalho e dedicação parecia que as coisas não saiam do papel. A teoria era ótima, mas ainda não estava funcionando na prática. Minha vida amorosa continuava a mesma e nada de novo acontecia. Intensifiquei minhas práticas diárias e comecei a meditar sobre tudo que eu já havia aprendido. Me proibi de reclamar ou de ceder ao famoso mimimi de que “não existe um homem para mim”.

Eu sabia que funcionava, já tinha visto acontecer com tantas outras pessoas. Só tinha que ter paciência e esperar a minha vez de criar um romance maravilhoso para mim. Foi quando aconteceu. Ao voltar para casa e colocar meu carro na garagem como era de costume, tive um insight: “Como eu quero um novo amor se não deixo nem espaço na garagem para ele? Do jeito que coloco o meu carro, nem mesmo uma moto caberia aqui”.

Abri novamente o portão, dei ré e arrumei meu carro de forma a criar um espaço vazio para que outro veículo coubesse ali. Comecei a analisar cada espaço da minha casa. Logo ao entrar na sala e observei que eu e meu filho tínhamos lugares cativos nos sofás. Não restava espaço para mais ninguém ficar nesse cômodo conosco.

Minha cama, mesmo sendo gigante, não havia espaço para mais ninguém. Eu a havia encostado na parede, por segurança, desde que meu filho era pequeno e nunca mais a desencostei. Nessa posição o acesso pelo outro lado da cama ficava impossível. Notei ainda que eu tinha dois travesseiros, porém, eu os empilhava no meio da cama dificultando que qualquer pessoa, além de mim deitasse na cama.

Desde dia em diante, fiz pequenos ajustes em minha casa para receber um novo parceiro. Deixei um espaço livre no sofá para que pudesse sentar-se. Escolhi um lado da cama para dormir e afastei-a da parede, permitindo mais um espaço vazio.

Organizei meus armários, o banheiro e os demais cômodos da casa. Fui criando, aos poucos, uma casa onde caberiam três pessoas tranquilamente. Na realidade, o espaço físico a minha volta não tinha atmosfera receptiva para o novo. Não estava em harmonia com o meu desejo de ter um parceiro. Eu havia organizado minha casa para acolher confortavelmente duas pessoas e não reservei um espaço que pudesse ser ocupado por um novo amor.

Enxerguei também, nesta altura que colecionava em meus guardados diversas lembranças e presentes de meus ex-namorados. De uma forma ou de outra, a energia deles e dos relacionamentos também entupiam minha mente e meu coração. Decidi, já que havia começado, a fazer um trabalho completo. Tirei de minha casa e de meu coração qualquer resquício de que ali já existira um antigo relacionamento.

Me desfiz dos presentes e pelúcias. Doei roupas e sapatos. Queimei bilhetes e cartões de amor, afirmando ao Universo que libertava de minha mente e de minha vida todo o sofrimento, mágoas e ressentimentos com meus antigos parceiros. Pedi perdão a eles em pensamento e os perdoei. Foi libertador. A faxina foi completa. Foi reveladora. Fiquei leve.

Tive a certeza em meu coração de que era mais fácil libertar-se do velho antes de receber o novo e acomodá-lo em pilhas de ressentimentos, lembranças e apegos. Aprendi uma grande lição que hoje levo para todas as áreas de minha vida: para alcançar seus objetivos você tem que alinhar os seus pensamentos com suas ações.

Não tenha medo do desapego. Não tenha medo de deixar espaços vazios. Não tenha medo de estar sozinho hoje. O Universo é abundante e próspero e se encarrega de preencher de maneira impecável os seus espaços vazios.

Pouco tempo depois conheci meu atual marido. Eu sei que foi o Universo o trouxe até mim em conformidade com a atitude mental e as ações que desenvolvi nessa época. Sou grata e não poderia ser melhor! Ele é meu amor e o meu companheiro desta linda jornada.

Quando lembro como tudo funcionou e se encaixou perfeitamente tenho a plena certeza do poder que temos dentro de nós e que manifestamos em nossa realidade o correspondente vibrátil de nosso pensamento e ações. Eu segui minha intuição e me coloquei em movimento. Ao criar espaços vazios dei permissão ao Universo para ele se organizar e realizar o desejo de meu coração.

Essa atitude que tomei na minha vida, pode ser usada em todas as áreas de sua vida. Serve para tudo. Não importa o que você deseja, o primeiro passo é criar esse espaço dentro de você e depois começar a adotar ações condizentes com esse desejo.

Não há nada mais poderoso que isso.

E é isso que o processo de coaching pode fazer para você. Ele tem o poder de alinhar os seus desejos com as suas ações e te ensina o caminho mais curto para conquistar o seu ideal. Esse processo ajuda você a criar a clareza necessária para alcançar seus sonhos. O céu é o limite!

Receba novidades por e-mail CadastroGratuito

Receba em Seu E-mail o Mais Atualizado Conteúdo Sobre Coaching e Desenvolvimento Pessoal do Brasil

Deixe seu Comentário:

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *