Sentimentos Negativos e Redes Sociais: Como Lidar?

Quando se fala do estudo de gerações, dizem que as gerações mais novas (Y, Z e Alfa), tem como “defeitos” a baixa tolerância, a frustração e a impaciência, em parte gerados pelo imediatismo que o mundo atual traz, principalmente através das inovações tecnológicas.

Mas reflita, será que isso é característica apenas das atuais crianças e adolescentes? Será que essa influência da tecnologia na vida e no dia a dia também não atinge adultos e até idosos?

Você se lembra como era sua vida há 5 anos? E há 10 anos? Como você se comunicava? O que você fazia nas horas vagas?

E para saber como foi a viagem do amigo? Tinha que esperar ele voltar pra contar. E saber se saiu bem na foto?! Só depois de uma semana quando estava revelada.

Ver um filme? Só quando saísse no cinema. Perdeu no cinema? Agora só quando o filme tiver nas locadoras.

A questão é, como você se sentia nessas situações? Com certeza não ficava triste, nervoso, frustrado ou ansioso.

Porém, com as tecnologias e redes sociais, como você se comporta? E como você se sente em relação a isso? Entristece porque poucas pessoas curtiram a sua foto. Fica nervoso e até rompe amizades porque brigou com 10 pessoas nos comentários de um post sobre política, religião ou futebol. Vem aquela frustração quando uma pessoa importante visualizou, mas não respondeu sua mensagem. Ou fica super ansioso quando liga a internet, vê aquele tanto de atualizações, e-mails, mensagens e precisa responder todos o mais rápido possível. Ou pior, deixa de fazer coisas importantes do seu dia, porque as fotos e os vídeos agora só ficam por 24 horas e você não pode perder nada, pra não ficar por fora das novidades.

É evidente que as tecnologias trouxeram inúmeros benefícios para nossas vidas, inclusive poder conversar e ver aquele parente que mora longe. Mas, precisamos ficar atentos ao modo que lidamos com elas e os malefícios que elas podem nos causar.

As tecnologias e redes sociais chegaram pra ficar. Dificilmente mudaremos a forma como estão organizadas e a influência que têm em nossas vidas.

Como lidar com a influência das redes sociais?

Se não é possível mudar no externo, temos que olhar para o que está dentro. Você quem precisa mudar a forma como lida com essas tecnologias. Transformar os seus sentimentos sobre essas ações (esse alvoroço) que elas nos “impõem”.

Comece observando em que momentos esses sentimentos negativos aparecem, o que acontece que te faz ficar irritado, triste ou ansioso. Depois, analise se isso foi algo pontual ou se sempre que uma situação semelhante acontece esses sentimentos surgem. Continue aprofundando, será que existe uma expectativa ou uma crença em relação àquilo que aconteceu? Às vezes temos a expectativa que nos respondam imediatamente, que curtam nossas fotos ou que concordem com as nossas opiniões e posicionamentos. Ou acreditamos que somos obrigados a responder de prontidão para sermos educados; saber de tudo o que está acontecendo para fazer bonito e não ficar de fora nas rodas de conversa.

Enfim, busque identificar o que é isso que está por trás desses sentimentos. E, após perceber qual é a crença que está te controlando, questione-a. Será que isso é certo? Essa é uma verdade absoluta? Por que estou me deixando influenciar por essa “verdade”? Existe outro modo de pensar, sentir e agir nessa situação?

Você perceberá que geralmente ficamos limitados a essas “verdades” e crenças sem nem nos darmos conta. Isso acontece de forma inconsciente. Acabamos sem perceber que existem outros caminhos e soluções, pois acreditamos que a nossa verdade é a única que existe. Mas, na medida que você for observando, aprofundando e questionando essas crenças, conseguirá achar novas soluções, passando a sentir e agir de uma nova maneira em relação aos turbilhões que as redes sociais trazem.

Se ainda estiver difícil lidar com esses sentimentos, não tenha vergonha, nem medo de buscar ajuda. Conversar com profissionais, como psicólogos, psicoterapeutas e psiquiatras, pode ser de grande valia, pois irá contribuir com esse processo de angústia.

Para finalizar, uma dica extra, voltada para o foco e a produtividade, mas que também pode amenizar esses sentimentos negativos com as redes sociais: que tal separar no seu dia, horários para navegar nas redes? Por exemplo, responder os e-mails das 10 às 11 horas. Ver o Whatsapp apenas no horário de almoço. Usar o Facebook e Instagram só no final do dia, para relaxar, quando já estiver em casa (mas com horário para finalizar, pra não ir dormir só de madrugada, hein?).

Utilizar as tecnologias e redes sociais é muito importante, principalmente devido às novidades que só podemos encontrar na internet. Mas, cuidado nunca é pouco. Por isso, leve essas dicas para encontrar equilíbrio no uso dessas novas ferramentas.